fbpx
Financiamento não Convencional

Financiamento não Convencional

Olá Empreendedores, hoje venho escrever sobre fontes de financiamento não convencionais.

Normalmente, quando uma empresa necessita de fundos, o que nos vem à cabeça é o crédito bancário (seja qual for a modalidade de crédito), mas existem outras fontes de financiamento a que se pode recorrer.

Essas fontes de financiamento incluem o crowdfunding, crowdlending e equity.

O crowdfunding consiste no financiamento massivo de um projeto particular. Os patrocinadores não são bancos, mas pessoas que estão interessados no projeto por razões diferentes (estarem interessados na recompensa, quererem apoiar determinado projeto, etc.).

Existem vários tipos de crowdfunding:

  • O donation based crowdfunding: este tipo de financiamento é mais adequado para uma ONG e para uma organização sem fins lucrativos, pois é um sistema de financiamento baseado em donativos.
  • O reward based crowdfunding: como se trata de um sistema de financiamento corporativo baseado numa recompensa (produto, merchandising, festa, etc.), é mais adequado para projectos empresariais, pois envolve mais os fãs e a comunidade. É uma excelente forma de financiamento para startups e para negócios com um nicho muito especifico e que tenha uma comunidade muito activa.

Alguns Marketplaces de Crowdfunding:

Crowdlending

O crowdlending, apesar de ser um método colaborativo, é um empréstimo com uma taxa de juro associada (que, por vezes, é superior à taxa de juro de mercado). O projeto vai ser mais escrutinado, pois o Marketplace faz uma avaliação de risco e os financiadores estão mais atentos a todos os indicadores financeiros e de risco.

O objetivo dos financiadores é o rendimento pela via dos juros recebidos e não o desenvolvimento do projeto (estratégia de curto prazo, ou pelo prazo contratado no empréstimo).

Pode ler um pouco mais sobre um dos Marketplaces aqui.

Alguns Marketplaces de Crowdlending:

Crowdequity

O equity é outra forma de obter financiamento. Neste caso o empresário terá de abrir mão de parte do capital da empresa, pois os investidores vão exigir uma parte da empresa em troca. Assim, o investimento faz-se em troca de uma parte da empresa.

Esta forma de investimento numa ideia, ou projeto, atrai menos interessados, mas com maior poder financeiro e com um objetivo de médio/longo prazo, pois não querem apenas o sucesso inicial, querem fazer crescer a empresa para ganhar mais dinheiro no futuro.

Espero ter ajudado a esclarecer estes métodos de financiamento não convencionais. Por vezes temos de pensar “fora da caixa”, até para financiarmos os nossos projetos.

Autor

Luis Duarte
Luis Duarte
CEO da Numeraura Contabilidade
Contabilista Certificado e Consultor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: